terça-feira, 6 de maio de 2008

Cazuza

O Mundo está em ebulição. Como sempre esteve. Que arranquem os cabelos! Digo que é entretenimento, senhores e senhoras. Por isso em (in)coerência trago Cazuza. Cazuza génio, que abalou a sociedade brasileira nos anos 80, pela sua genialidade, pela sua musicalidade, pela sua Brasilidade, pelo seu jeito de Ser.
Filho de Pais ricos, o menino do Rio - carioca puro - viveu os anos loucos do Rio de Janeiro na sua plenitude. Muita droga, muito sexo, muito pôrre. Seus Pais tudo desculparam.
A SIDA ou AIDS (no Brasil) acabou por lhe massacrar o corpo numa altura em que a doença ainda era um pouco desconhecida do grande público.
Transmitia uma musicalidade que na época ainda não tinha sido inventada. Apesar do mau feitio, de menino arrogante, a genialidade estava lá.
Não é para quem quer, é para quem pode. E ele naturalmente a tinha, essa genialidade que falo.
Brasil mostra tua cara e Ideologia foram dos seus maiores êxitos.


A seguir já na fase da doença quando deixava o Hospital após mais uma crise, mostrando todo o seu lado de maluco-beleza.


Os vídeos seguintes, parecem ser do mesmo concerto. A primeira música é " Por é que a gente é assim " no seu jeito genial de cantar serve para as pessoas reflectirem acerca de suas vidas plásticas. A segunda é um dos maiores êxitos do artista "Exagerado".



Cazuza - o qual já conhecia, mas pouco - e estranhamente pouco conhecido em Portugal, trazido pela minha mais recente companheira intrafísica, Silvia Salazar do Maranhão, que me fez relembrar o génio musical brasileiro.
Por último uma música das minhas preferidas - "Quase por um segundo". Mas há muitas mais.

Cazuza ou se ama ou se odeia, não tem meio termo.

6 comentários:

Kaotica disse...

Gosto muito da música e do espírito do Cazuza! Morrem jovens os que os deuses amam!

Bom post!

Abraços

PS (salvo seja!) - Envia uma mensagem para o Pafúncio para eu saber o teu E-mail e assim te enviar as fotos: opafuncio@gmail.com

Soontir Fel disse...

Pois é, admito a minha ignorância musical deste grande nome da música brasileira.
Tal como os "Mamonas Assassinas", Kazuza era um irreverente, um homem com algo a dizer para além do banal e do politicamente correcto.
Foi de facto pena, e trouxe-me à memória o grande Freddy Mercury que se perdeu pelo mesmo inimigo e que o mundo não esqueceu igualmente.
"The show must go on", dizia o Freddy, e é absolutamente verdade.
Nós cá ficamos para tocar isto para à frente e nos lembrar de quem nos inspirou.
Um abraço, amigo.

poesianopopular disse...

Foi uma pena este rapaz, ter partido tão cedo!
As incorrecções, poe vezes pagam-se caras, a juventude na ância de viver, por vezes esquece certas regras, que a não serem respeitadas, levam á ruína, que pode tornar-se fatal, foi o caso do CAZUZA
Abraço
Manangão

Silvia Salazar disse...

Cazuza foi um famoso cantor, compositor e poeta brasileiro que ganhou fama como vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho. Cazuza ficou conhecido por ser o rebelde, boêmio e polêmico. Foi
ele o primeiro artista brasileiro a declarar publicamente ser portador da SIDA.Depois fez carreira solo, onde lançou seu primeiro álbum "Exagerado" Se torna um dos seus maiores sucessos e marca registrada do cantor.Também destaca-se "Mal Nenhum" e a Obra-prima " Codinome Beija-flor" a
canção "só as mães são Felizes" é vetada pela censura.
Com apenas 9 anos de carreira, Cazuza nos deixou 126 canções gravadas, 78 inéditas e 34 para outros ínterpretes. Após a morte de cazuza, seus pais fundaram a sociedade VIVA CAZUZA em 1990.Essa sociedade tem como intenção ajudar as crianças portadoras do HIV/SIDA.
através de assistência à saúde,educação e lazer.
Em 2004 foi lançado o filme biografico cazuza "O Tempo Não Pára". No dia 7 de Junho de 1990, Cazuza morre aos 32 anos por um choque séptico causada pela SIDA. Compareceram mais de mil pessoas em seu enterro.Ele ficou na memória de cada um de nós, principalmente na minha pq acompanhei toda carreira desse gênio da musica.Até hoje adoro muito suas canções,seu jeito de ser, que para mim ele continua vivo na memória e ficará sempre na memória e corações de cada um de nós brasileiros.

texto escrito em português do Brasil.

Silvia Salazar.

casadegentedoida disse...

Realmente foi um grande musico, trouxe algo muito importante para a musica brasileira. Foi pena ter durado tão pouco tempo, mas fez o que muitos passam anos a tentar e não conseguem, deixou a sua marca sendo ele próprio e não uma "coisa" fabricada num estúdio qualquer.

Abraços do casadegentedoida.

Belcrivelli disse...

Se você gosta do Cazuza, talvez também goste do grupo Legião Urbana. Já ouviu?