quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Tiro ao Alvo

Li há uns dias no jornal Público uma notícia deveras interessante. Está neste momento em rota de colisão com o Planeta Marte segundo a divisão da NASA ( NEOP - Near Earth Object Program) especializada na "vigilância" dos nossos céus, um asteróide - 2007 WD5 - com 50 metros de comprimento e a deslocar-se a 13 Kms/segundo. Calculam os peritos que irá chegar a Marte por volta de 30 de Janeiro com uma probabilidade de 1/75 de colidir com Marte e fazendo uma cratera de 1 Km de diâmetro mais ou menos, na superfície marciana. Se não embater em Marte vai passar daqui a alguns anos no nosso Planeta a rasar ( alguns bons milhões de Kms ). Ver link da NEOP nas Ligações Interessantes deste Blog.
Estas notícias são boas para nos lembrarmos de vez em quando como somos muito pequeninos e frágeis. De um momento para outro, tudo o que nós temos como certo pode desaparecer num instante.

Músicas de Natal

Para se dizer que já não escrevo há algum tempo, ponho este artigo sobre músicas. É, hoje coloquei mais músicas no finetune. Se não tiver paciência para ler os artigos, pelos menos, ponha a música e minimaliza a janela. E assim, já pode navegar nos seus sites preferidos mas ouvindo a selecção musical feita por mim. Estudada para abarcar os gostos de todos os animais (você). Ecléctico.
Neste dia de Natal posso dizer que tive um dia perfeito. Daqueles que quando formos para o Extrafísico nunca nos esquecemos.
Dormi até às tantas.
Depois almocei com a minha família intrafísica. Comi e bubi que nem um Abade.
À tarde estive com a companhia de uma consciência intrafísica - reurbanizada no Novo Mundo - de elevada qualidade consciêncial. Conversámos acerca de tudo o que compõe o Universo. O Universo somos nós, e ele está entre nós.
À la noche, fui pôr algumas músicas transcendentais e escrever este post. Realmente há dias perfeitos, como na música de Lou Reed - A Perfect Day.
Por isso meus amigos vos digo - Fodei-vos (como diz uma amiga minha do Norte). Carinhosamente sublilho - Ide-vos Foder.
Hoje houve gente que passou fome, frio e carências várias. Eu choro por elas todos os dias. Mas termos nascido nestes 10% da Humanidade é uma grande sorte.
Volto a repetir hoje, que não houve Ser Humano que tenha vivido este dia na máxima plenitude. E atenção estamos num Planeta Escola-Hospital!
Para contrariar um pouco o espírito excitante da época, não digo como a restante carneirada, mas, digo Mi.
E tendo já pouca paciência para as hipócrisias dos discursos tão cheios de nada que se fazem por esta altura, vos digo fodei-vos - com todo o respeito, é claro - que há muita gente a sofrer neste Mundo Irreal.
Ouçam a música que vos faz bem à alma. Pelo menos isso.

sábado, 15 de dezembro de 2007

Ciganada Empresarial

A questão das vendas é algo complicado para as Organizações, pois, é daí que vem o seu sustento. Para mim é algo muito simples, é senso comum. Vamos lá explicar.
Em todo o mundo as Empresas vivem das suas vendas, umas são mais eficazes do que outras, mas o que importa no final, são os números que advém dessas vendas.
Na gestão dos dias de hoje o que importa é vender, não interessa como, mas o que importa é vender, seja o quê, ou como se vende. O que importa é no final o número de vendas.
Ora bem, os gestores dos dias de hoje não se apercebem da importância de todo o processo. Por exemplo uma má venda implica a secagem do mercado para esse mercado, só que este tipo de análise não fica registada em nenhum suporte contabilístico, ou seja, fica registada uma venda ( mal feita ) e a consequente perca de futuras vendas.
Em tempos trabalhei numa Seguradora e aí ( como em todas as outras ) o que importava eram os números, não se olhava para a análise subjectiva. Aí vi como um vendedor "artista" - aquele que vende muito - pode ser altamente prejudicial para a Empresa. Por cada venda que fazia, criava depois um anti-cliente que iria influenciar mais 4 ou 5 ou 10 ...
A Empresa não detectava que tinha um mau produto à venda, pois alguém vendia, e como o mantinha "forçava" os outros a vende-lo. Estando por esta via a "queimar" o nome da Empresa e a perder clientes futuros. Como conclusão deste episódio, um vendedor que vende muito, pode ser perigoso. Portanto há que analisar o número de vendas e, muito importante, como foram feitas. Estar a dizer isto num país como Portugal é quase pecado.
A venda é fruto do Q.E. ( Quociente Emocional ) do vendedor, ou seja, a capacidade de criar emoções num terceiro. Mas a satisfação do cliente vem no pós-venda, quando, por algum motivo precisa de mais alguma coisa: explicação adicional, manutenção, etc ...
Neste momento quando tudo é satisfeito podemos dizer que temos um vendedor global, que além de ter feito uma venda responsável efectua o respectivo acompanhamento.
Mas a Ciganada Empresarial não olha para isto, o que interessa é vender pois só assim irão ser promovidos na sua estrutura. Ao serem promovidos irão passar esta mentalidade aos seus súbditos e assim este mecanismo continuará em espiral. É o planeta que temos e assim continuará a ser, infelizmente.
As Empresas têm vários produtos para vender: produto A, B, C, D e etc... E deliniam-se objectivos para cada um dos produtos. Os vendedores vão vender de acordo com os seus interesses de maneira a atingirem os objectivos para cada produto afim de ficarem bem na fotografia. Não interessa se o cliente pretende adquirir o produto A ( pois aí o objectivo já está alcançado ) mas o produto B ( que não interessa para nada ) como se vendeu pouco é esse que se vai impingir ao cliente. As Empresas sabem disto, mas, fecham os olhos. Porque se vende e isso é que interessa. Só quando a coisa corre mal é que se vai analisar "tudo".
Isto do Planeta dos Macacos, tem muito que se lhe diga ...

domingo, 2 de dezembro de 2007

Mais outro Jantar Tertúlia

É mais uma vez outro jantar. Este em particular está muito bom. Falou-se de tudo um pouco, consegue-se resumir em pouco tempo todo o caleidoscópio mental dos intervenientes. Para mim ( e esta é a minha opinião, e , se não for a sua, simplesmente - azar ) temos aqui uma reunião de conscin's ( consciências intrafísicas ) a matar o seu tempo com um prazer enorme.

Note caro leitor que reunir todos estes animais à volta de uma mesa, dá muito trabalho.

Não perdendo muito tempo, passemos para o primeiro vídeo, que, tenho pena de não ter apanhado de princípio, porque, a conversa estava muito interessante. Mas mesmo assim fica aqui um cheirinho. Aprendam.

Tenha atenção especial ao "Toladas". Um gadget na mão do menino, e é uma maravilha!

Brinca-se com a Morte ( tem de ser ). É a única certeza que temos. Paremos um bocadinho para meditar, caros senhores. É a verdade, seja em que contexto for.

Continuamos falar de muitos assuntos, como por exemplo: armamento ( às vezes pode ser preciso ), extrafísico, morte, vida, beleza, extra e astrofísico - tudo coisas boas e agradáveis. É melhor visionarmos o segundo vídeo.



Nesta altura não me lembrei dos dots entre as palavras - a garrafa de Jameson é meramente decorativa. Era para se dizer extrafisicodotblogspotdotcom.



Por esta altura recebo directamente de Valongo uma mensagem via SMS de um grande Amigo e Colega - de seu nome Escudeiro. Todo contente o menino. É que o FC Porto ganhou na Luz por 0-1 (como é que foi possível ?). Ri-te, ri-te que o último a rir-se ri-se melhor. Quando o Benfica for ao Dragão e der 3 ou 4 na bilha, aí é que vamos ver !!!



Aqui as conscin's já algo descoincidentes do mundo intrafísico, já começam a falar do blé blé blé - considerado em alguns círculos como ...



Bem, depois de tudo isto os meninos foram certinhos e direitinhos para Caselas. É tudo conscin´s muito bem comportadinhas. Tem que ser.



Haverá mais. Amén.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

A Lei de Murphy

Hoje mostro-vos uma colectânea de frases repletas de sabedoria e grande aplicação práctica no dia-a-dia de cada um de vós. São tiradas de um Livro que é minha propriedade.
Começamos com a Lei de Murphy original.
- Se algo pode correr mal, correrá mal.
Corolário de Schnatterly.
- Se nada pode correr mal, correrá mal na mesma.
De seguida a Lei de Patry.
- Se sabemos que algo pode correr mal, e tomarmos as devidas precauções, correrá mal outra coisa qualquer.
Mas não desespere, caro leitor, ainda há coisas boas e que nos dão esperança, como a Lei de Leahy.
- Se fazemos mal alguma coisa vezes suficientes, passa a ser considerada bem feita.
Mas piorando outra vez, temos a Lei de Lanning.
- A Lei de Murphy é satisfeita sempre na pior altura.
E complementando com o dilema do momento e de acção de Murphy.
- Nunca sabemos quão cedo será demasiado tarde.
E agora, algo que nos é muito caro, Portugas do caraças.
- Ser pontual significa apenas que o nosso erro será cometido a tempo.
Temos também a Lei da Irene.
- Não existe uma maneira certa de fazer a coisa errada (muito boa esta!).
Passemos à Lei de Lee.
- Precisamos de menos tempo para fazer uma coisa bem do que o necessário para explicar porque a fizemos mal.
Dos vários corolários de Stewart (sobre a Lei de Murphy), escolho este.
- A grandeza de uma catástrofe é exponencialmente proporcional à importância da situação e ao número de pessoas que estão a ver.
E agora, corolário ao quadrado.
- Se dois corolários da Lei de Murphy se contradizem mutuamente, ganha precedência aquele que potencialmente causa mais dano (arre porra).
Esta é empresarial, a Lei de Campbell.
- Quanto menos se faz, menos coisas podem correr mal (aonde é que eu já vi isto).
É o descanso a Lei de Baldrige.
- Se soubéssemos aquilo em que nos estamos a meter nunca nos meteríamos em nada.
Para os portugas.
- Para aprendermos com os nossos erros, é necessário compreedermos primeiro que estamos a errar.
Calma, porque, segundo a Lei de Wolf.
- Um bom ponto de partida é aquele onde estamos.
A Lei de Dunn, é simplesmente brilhante.
- O planeamento cuidadoso não substitui a sorte pura e simples.
Esta é bestial.
- Ninguém é imune a um doido com talento suficiente.
Depois de toda esta diarreia intelectual, mostro-vos o primeiro axioma de Keyes.
- Qualquer citação que possa ser alterada sê-lo-á (fico mais descansado).
Entrando nas problemáticas gerais, vamos ver a Lei de Kelley.
- Nada é tão simples, como parece inicialmente.
Como corolário a Lei de McGuffin.
É fácil ver o lado mais agradável dos problemas dos outros.
E finalizando, a Lei de Herman.
- Um bom bode expiatório é tão bom como uma solução.
Bem, hoje, depois de ter mudado mais uma vez o logotipo do Blog - que pra mim está uma maravilha - dou-vos estas máximas de senso comum.
Pode ser que esta ou outra noite qualquer, numa Projecção Extrafísica vá ter consigo.
Bem hajam (atenção - tou de olho em você).

domingo, 25 de novembro de 2007

Portugalito

Para onde vais, ou melhor, para onde te levam ?
Que é feito deste País que mais parece um Portugalito triste e fraco. Cada vez mais pobrito a vários níveis: económico-financeiro, educação e socialmente.
Já teve Grandes Portugueses ao longo da sua história. Fomos os Pioneiros da Globalização - vejam só.
Agora só se vê uma cambadazita de fulanitos nas cúpulas do poder e nas direcções empresariais. Pessoas muito ambiciosas que trabalham apenas de si per si.
A ascenção na carreira meteórica destas conscin´s pressupõe o uso da intriga, da mentira, das "habilidades". Começa cedo nas Associações estudantis das Universidades (apenas certificadoras de conhecimentos), depois, são recrutadas para as jotas. Aí vão desenvolvendo e apurando as suas técnicas de alpinismo carreirista até chegarem ao topo da cadeia alimentar público/privado. Note-se que felizmente nem todos são assim - não se deve fazer da árvore a floresta - mas são uma pequeníssima minoria. E estes recursos mais válidos não têm inculcados na sua personalidade as capacidades acima descritas. Não lhes interessa o estrelato. Muitos andam por aí perdidos. Por isso caro leitor pode depreender que através desta Selecção Natural quem chega lá.
Isto acontece em todo o Planeta. Só que porquê alguns Países são mais desenvolvidos que outros ? Devido ao seu Holopensene (mentalidade dominante) funcionando como filtro social invisível. Ora bem, no nosso País, sabemos qual a mentalidade dominante (o vírus é geral contamina desde lá do alto até cá a baixo). Quem paga os seus impostos de maneira correcta é artolas, quem mais gama mais esperto e considerado é, quem menos trabalha dando a mostrar que muito labuta é um artista, e por aí a diante, os exemplos são muitos, infelizmente.
Põe-se recorrentemente o problema da Produtividade e em nome dela cometem-se os maiores disparates em gestão.
- Por ela despede-se a torto e a direito.
- Por ela cortam-se serviços de qualquer maneira.
É uma técnica de gestão brilhante que se vai tornando um hábito. Cortam-se determinados serviços/pessoas, depois é que se vai ver no que dá. Entretanto acontecem mortes que poderiam ser evitadas, incoerência nos serviços. "-Bem talvez teremos que fazer algumas rectificações nalguns pontos essenciais", dizem eles. Ainda bem que temos estas cabecinhas pensadoras a cuidarem dos nossos destinos. Fico descansado.
No mundo empresarial privado o panorama também não é muito melhor (com os seus crescimentos negativos). Não é prejuízo, é crescimento negativo senhores!
As empresas na fase de angariação do cliente são muito eficientes: pápeis timbrados muy bonitos, sistemas informáticos do arco-da-velha. Depois é que são elas: isto não está previsto na garantia, essa peça está esgotada, isso não temos, infelizmente não podemos ajudar, etc.
Mexe-me com o sistema nervoso as seguintes expressões: pontos essenciais, crescimento negativo, digamos assim, credibilidade, sustentabilidade, seriedade, exiquibilidade e outras que agora não me recordo. Tá bem Abelha, conta-me outra. Ou será hipocrisia?

Reset mental. Não é viável.

Agora pergunta o leitor, porque é que o portuga lá fora é tão produtivo como os demais ?

Simples, o nosso emigrante em países desenvolvidos, está inserido numa organização eficiente. É responsabilizado pelos seus erros, cumpre com as tarefas que lhe são estipuladas. Ou seja é uma peça de um organismo organizado - com pés e cabeça.
Temos emigrantes em direcções empresariais, cientistas, artistas (na verdadeira acepção da palavra), cozinheiros, taxistas, pedreiros ...
E é tão produtivo dentro da média na conjuntura onde esteja inserido. Portanto, verificamos que o problema, dentro da nossa fronteira, é mesma da organização. Na minha opinião, talvez, o maior problema.
Se calhar o melhor é mesmo emigrarmos, que isto está complicado.
O nosso País continua a ser dos mais pobres na UE, e os países de Leste aderentes irão nos ultrapassar brevemente. Estamos mesmo realmente destinados a ser o number one a contar do fim. Esperem a Turquia também entrar, não a podemos deixar no pódio. Temos que manter a medalha de ouro dos mais pobritos.
Em boa verdade vos digo meus amigos, que isto está muito complicado. Resta-nos cada um no seu serviço/trabalho ser o mais competente e ético possível. Para aos poucos mudarmos o estado das coisas.
Pena que não vislumbro grandes melhoras nos próximos tempos.

sábado, 24 de novembro de 2007

Jantar Gregoriano

Após pensar melhor, retirei os vídeos deste artigo. Eram um pouco violentos, é melhor ouvirem a música.
Refira-se que foi um jantar (parte foi alugado) muito Extrafísico com um grande Amigo "O Toladas", das poucas pessoas que ainda se mantém Puro. O que é muito difícil no mundo de interesses, marketings, mesquinhices, espertices da silva, etc.
Às vezes precipito-me (esta última só uma mente brilhante que eu conheço é que vai entender).

Vídeos

V Farra Blogosférica


Marionetas - Sociedade Patológica


New York - Setembro 2000

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Agora é que está à categoria !

Bem finalmente acabei de arrumar a página. É que isto de estar de férias dá nestas coisas. É relógio para cima ou para baixo, é o tradutor mais em cima ou mais em baixo. Pronto, decidi tirar o relógio - aqui não serve para nada - faço como nos Casinos para as pessoas perderem a noção de tempo. O aspecto gráfico sofreu uma grande evolução, julgo eu, para melhor ( respondam ao inquérito ). Agora o logotipo, esse meus amigos, é que está uma categoria. É uma produção minha com um programa que eu arranjei, demorou algum tempo mas aí está. Bem, amanhã já vou trabalhar, pode ser que me saia o Sr. Euromilhões.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Jantares de Natal e de Despedida

Este tipo de jantares de empresas que, basicamente, não servem para nada têm o condão de juntar as pessoas à volta de uma mesa. Propiciam uma série de catarses emocionais entre colegas e às vezes discursos lacrimejosos. É assim em todo o mundo. Também servem para o aperfeiçoamento das desculpas para não comparecer ao dito cujo. Todos os anos falta sempre alguém; ou está chateado com a hierarquia, ou revoltado com a própria empresa ou tem algum karma para resolver com algum colega. Apesar de ser um jantar que está sempre marcado. Aí vemos a criatividade da natureza humana para arranjar uma desculpa, mesmo que, toda a gente saiba que é uma desculpa. Mas a liberdade é um valor indescutível e por vezes a não presença marca mais que a presença ( há muita libertação de energia ). Mostro um primeiro vídeo de um desses jantares, realizado não sei quando.

Este jantar foi a despedida da colega Maria Miguel ( agora já me lembrei ). Atente-se aos olhinhos do palhação que aparece em último, são realmente muitos anos de treino em meditação. É o verdadeiro domínio da mente sobre o corpo. Passemos em seguida ao meu jantar de despedida ( acho eu - isto do Alzheimer é terrível ).

Bem depois de ter mudado de poiso, temos agora um jantar de natal com novas personagens ( 2006 ). Reparem nas imitações de clientes. É tudo gente séria.

Por fim, e falando de Natal, mostro-vos a montagem da árvore. Mas por que raio não arranjam umas mais fáceis de montar. Pensámos em a deixar armada para este ano, mas, lá para Fevereiro/Março a desmontámos. Porque isto, é tudo gente muito séria e respeitável. Veja-se a dedicação dos funcionários, são, verdadeiros profissionais treinados.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Jantares Tertúlias

Começo este artigo com uma novidade, a inclusão de vídeos, a partir daqui é sempre a subir. E logo com 3 vídeos ( nem sabem o tempo que demora a carregar um vídeo para um blog ).

Bem voltando aos jantares, vou lhes dizer o que eles são: são a Celebração da Vida. Tal como ela é; sem complexos, sem regras definidas. Cada um fala o que lhe apetece, apresentam-se ideias ( às vezes impõem-se - eu aqui me confesso - etc. ). Portanto não há muito a dizer, porque, o melhor é estar presente.

Falo-vos agora de seus membros fundadores. Temos uma consciência com uma idade intrafísica maior que a dos restantes e com uma experiência de vida brilhante e um background cultural verdadeiramente assombroso, depois temos toda uma leva de jovens consciências - gajos - que vieram a este mundo mais ou menos na mesma altura, algures após a revolução do 25 de Abril em Portugal. Pois é. Existem grandes esperanças nestes jovencitos, alguns, de sanidade mental duvidosa é certo mas de grande qualidade consciencial. Tudo é discutível e para cada situação existem milhares de opiniões, mas, esta é a minha, e portanto é e será assim.

O primeiro vídeo mostra-nos a parte final de um desses jantares. Refira-se a qualidade excepcional destas imagens. Está aqui um verdadeiro Fellini em potência.

Aqui um segundo vídeo realizado logo de seguida.


E agora finalmente o Corolário desses jantares, que acabam num Bar qualquer perto de si. Às vezes acabam pior mas este, por acaso, não foi complicado pode-se dizer " corpo são em mente sã ".
O melhor disto tudo é que daqui a pouco tempo haverá outro.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Buba



Esta nova mensagem não tem nada para dizer. É só para que a primeira não fique sozinha e para eu experimentar novas funcionalidades do blog. Como por exemplo a introdução de fotografias na mensagem - é que ainda sou um inocente nestas coisas - e mais tarde a introdução de videos. Ora muito bem, posto isto, e, revisto todas estas matérias, continuemos. Hoje não estou com a inspiração de antologia, ou melhor, estou com a preguiça, ou estou, um bocado para o abandalhanço. Continuando a serrar presunto e já não sabendo o que escrever mais posso garantir que irão ter mais entradas neste blog; mais acutilantes, mais inspiradas, mais coerentes e claro ( para não desiludir os muitos leitores por esse Mundo fora ) mais extrafísicas.




P.S. Esta mensagem era só mesmo para experimentar algumas coisitas, mas, obrigado ( como a Amália no final de carreira ) por a lerem. Até breve.


sábado, 3 de novembro de 2007

Inauguração

Hoje é inaugurado um Blog do outro mundo. É verdade. Começa hoje 3 de Novembro de 2007 a actividade do Blog Extrafísico.
Neste Blog pode participar toda a gente, ou seja, todo aquele que tenha uma consciência. Não há censuras de qualquer espécie, e, podem escrever sobre o que quiserem. Não existe nada definido, nem modelos, nem temas.
Em suma é um Blog Universalista.