quinta-feira, 3 de julho de 2008

Bis

Bis pode ser bisexual, pode ser bi-partidarismo, pode ser bilateral, pode ser bilingue, aplauso para continuação de algo ou pode ser mais do mesmo.
Em Portugal após a revolução democrática de um regime ditatorial de 48 anos, houve uma época de esperança, de alguma baralhação. Quem era quem ? Esquerda ou extrema esquerda ? Ou outras ...
Passados poucos anos tudo se reposicionou e voltou ao que era dantes, sob, uma máscara de democracia (cracia=casa, demo=demónio), voltou-se ao Partido Único. Desta feita o partido PSD/PS. Partido com várias facções dentro da família, com alternância temporal. Ora uma facção está no poder e outra na oposição e vice-versa. São a face da mesma moeda. As mesma políticas, mudando apenas os rostos. Uma espécie de Anjo Serafim com faces rotacionais sendo o corpo o mesmo.
Em cerca de três décadas sob, governo de Partido Único mascarado de demo.cracia este País continua a sua ascensão meteórica para o 1º dos últimos. Políticas erradas sobre políticas erradas, aqui o - com - não dá +, para nosso triste fado. Sem estratégias pensadas o nosso Portugalito inclinou-se para o litoral, formando as duas grandes áreas urbanas: Lisboa e Porto. Deixando o interior desertificado e abandonado.
º
Azo para o crescimento da corrupção autárquica. Cidades completamente desequilibradas, construção e mais construção. Dinheiro, molto dinaro que foi parar a bolsos individuais, desviando-se investimentos produtivos. Quem hoje não conheçe na sua cidade, um qualquer mamaracho predial ? A nível local a alternância não precisa de ser tão implementada. Ainda hoje existem feudos municipais com mais de 20 ou 30 anos, na mão do mesmo senhor. E não são assim tão poucos.
º
Presentemente com a crise (diga-se por estas bandas, endémica) que nos assola o nosso (des)governo podia fazer melhor. Toda esta febril onda de novos projectos de cerca de 40 mil milhões de euros, não poderia ser canalizada para outros fins ? Todos nós sabemos que este dinheiro não vem todo do Estado. Vem de fundos comunitários, financiamentos privados, mas tanto empenhamento para a construção ? Não se vê o mesmo empenhamento para o social. Porquê ?
A culpa não é só dos políticos, é a genética carneirista de muitos anos de Partido Único, por isso enchemos centros comerciais franchizados e praias sobre-lotadas com água cheia de mijo. O portuga gosta de coisas a abarrotar. É um certo sub-consciente social que tem medo e só com muita gente à volta se sente protegido.
Em País de carneiros diz-se MÉ. Ousa dizer: MI.
Ao contrário da música que nos têm dado a ouvir, devíamos ter ouvida a que se segue há alguns anos.

13 comentários:

Diogo disse...

«Toda esta febril onda de novos projectos de cerca de 40 mil milhões de euros»


Esta onda febril significa que o estado foi sequestrado pelo lóbi dos bancos e do betão. À semelhança do que se passa na América com a indústria de armamento. Os mecanismos «democráticos» também lhes pertencem.

Os senhores políticos são apenas funcionários de grandes corporações criminosas. A solução não passa por eleições nem parlamentos. Passa por revolução.

poesianopopular disse...

Pois é, amigo Zorze, só que uns fizeram-na, e os do costume é que ficaram sujos!
Abraço

Savonarola disse...

Acho preocupante este tema da carneirada. Enquanto continuarmos um país de carneirada, continuaremos sempre a dizer "mé". Passar a dizer merda é uma excelente ideia!!! Pr'a ver se alguma coisa começa a mudar: a merda em que vivemos, sobretudo...

Um abraço anarquista

P.S.(em latim, qu'é p'ra não haver confusões): o Extrafísico já tem um link n' O Anarquista.

LeniB disse...

pois eu cá acho que t esqueceste de um bi....bipolar...é o que me parece desta cambada toda que nos goerna!!
bjsssssssssss

ferrão disse...

Não tenhas a mínima dúvida, ó zorze ... ito já deu tanta merda que, parece termos chegado ao fundo da fossa. Ainda consultei o dicionário para te impressionar com qualquer vocábulo que tivesse na sua composição o prefixo bi para caracterizar tanto os nossos governantes como quem os elege, mas acho que o teu comentário é bastante elucidativo.
Mas acredita que já me incomóda tanto "mé" ...

abraço

Marreta disse...

É isso mesmo. Atolados em merda é o estado em que nos encontramos e, infelizmente, não prevejo nenhum duche higiénico para os próximos tempos. O Partido Único esta aí para dar (neste caso tirar) cartas por muitos e bons anos. E até parece que com legitimidade para tal, dada pelos tais atolados...
Saudações do Marreta.

mugabe disse...

Vim até cá e gostei...comentários lúcidos e pertinentes, principalmente do Diogo.

Realmente isto a bem já lá não vai, os gajos têm as cartas todas.
Se quiserem vão "A Norte do Equador" e deixem as vossas impressões, por mim voltarei aqui!

mugabe disse...

É pá,...só para dizer mais uma coisa,...essa miúda indiana tem uma voz que me deu uma tesão do caraças......boa música!!!

Ana Camarra disse...

Já agora bi-merda que isto é merda a dobrar do PS e do PSD.
è mais do mesmo.
Tenho a esperança secreta que pelo menos não tenham maioria,
É o que desejo.

cumpts, gostei vou voltar com certeza

CRN disse...

Só os legitíma quem vota, mas, seria melhor que ninguém votasse ou morreria metade da população?

Chalana disse...

Mas agora tens oportunidade de te regalar com representações extraordinárias, de arregalar o olho, com o desempenho da Ingrid, como podes ver em

http://anti-trollurbano.blogspot.com/2008/07/ingrid-uma-grande-actriz.html

caracolinhos disse...

Amigo Zorze,nem todos os portugas gostam assim por exemplo de praias a abarrotar,lol,ou então eu e outras pessoas que não gostam não são portugas ahhahah.

OLIVAR disse...

O grande problema deste País é q não são os partidos q mandam, mas sim os lobbies, tais como, os panáscas (os média, como se diz em brasileiro, estão entregues a rabos e mulas), a opus dei (máfia da Igreja), maçonaria, fundação oriente, e outros agentes económicos de elevado relevo.Vejamos aqui ao lado em Espanha, estão muito mais evoluidos q nós, e pq será?? Eles tiveram uma guerra civil, q lhes permitiu recomeçar do zero, eliminado todos os "vicios"!!!!
Fugindo agora, um pouco ao tema, refiro-me ao faroeste da Qta da Fonte em Loures; Teria sido aquele evente uma encenação?? Digo isto, pq aquela cambada de chulos q vive á conta dos nossos impostos e do erário público, bem podia ter combinado uma situação dessas para obter casas novas á nossa conta, pq reparem q não houve feridos graves nem mortos (q azar!!!)Dá q pensar, não dá?????