quinta-feira, 24 de julho de 2008

Quando o barril de petróleo chegar aos 1000 dólares

10 comentários:

mugabe disse...

Amigo Zorze; quando o petroleo chegar aos 1000 dólares, penso que andamos todos a matar-nos uns aos outros à procura da sobrevivência não ??? claro que haverá outras leituras,..fico á espera !!! Abraço!

mugabe disse...

Caro Zorze,..comentei sem ter visto o vídeo,...depois de o ver,..fiquei muito mais animado e até acho fantástico, certamente muito melhor para a saúde...afinal o futuro é risonho !! Abraço!!

poesianopopular disse...

amigo Zorze
Fiquei bastante animado com este vídio, que me deu a certeza, que irei chegar aos 100! Há hora não!
Aos 100 anos!

Ana Camarra disse...

è uma ideia sim senhor...
pelo menos ecológica.

Ou então passamos a viver como no Mad Max....

beijoca

Marreta disse...

... ou quando o petróleo acabar. Provavelmente na altura já inventaram motores alimentados a água salgada ou outra coisa do género. Mas no entanto tinha a sua piada o cenário do vídeo tornar-se real, afinal já vivemos sem motores durante 99,9% do tempo de existência da Humanidade.

Soontir Fel disse...

Parece-me bem, amigo. Eu por acaso acredito que nem precisamos de chegar tão longe, mas a ideia é sã.
E nem é tão irracional como isso, esperar que passem 4 anormais e pormo-nos atrás deles...
É o que se faz naqueles cruzamentos em que ninguem nos deixa entrar...
Um abraço :)

Ferroadas disse...

O pior não vai ser o fim do petróleo, para mim a próxima guerra vai ser a água ou a falta dela.

Teresa disse...

Interessante!!:) Não me parece é que os donos de ginásio sejam apreciadores desta alternativa!No meu caso, por exemplo...70 km diários...talvez seja um bocadito exagerado. Vou ter de arranjar atalhos, stocks de solas e batidos reforçados para o caminho, mas o ambiente agradece:)

PS: Quanto à pergunta subentendida que deixaste no meu humilde blogue...R: é dedicado a um ET muito especial que está entre nós;)

Jorge Borges disse...

Fantástico! O que era bom é que as pessoas, os governos e as empresas aproveitassem esta crise para repensar o nosso actual modo de vida. Procurar energias alternativas não-poluentes. Isso é que era positivo!

Um abraço das alternativas

PS: Coloquei um link do meu O Anarquista para o teu Extrafísico.

Diogo disse...

Antes do petróleo chegar aos mil dólares, trabalharemos e aprenderemos em casa. A informática, a robótica e as telecomunicações para aí conduzem, e ainda bem. E poderemos viver em cidades pequenas, vilas e aldeias em Portugal (e trabalhar e aprender nos EUA, na Índia ou no Japão).

Abraço