domingo, 22 de junho de 2008

Nível de Baralhação

Já tenho este vídeo há uns anitos, o qual, correu meio-mundo via e-mail. Mostra muito bem o conceito de Baralhação. Na medida do Nível de Baralhação ponho; a confusão momentânea, a distracção, a capacidade de cada um ficar iludido e a reposição cerebral de voltar a pensar de forma lógica o mais rapidamente possível após um acontecimento supostamente anormal.

Exemplos que todos nós conhecemos do dia-a-dia em que pomos à prova os nossos Níveis de Baralhação:

- Brutal diarreia em sítio público (sem sabermos onde fica o W.C. mais próximo) com sons nos intestinos indiciadores de que vem aí Trovoada. Normalmente este tipo de Baralhação chega mesmo a bloquear os pensamentos.

- Fulano acorda e de repente começa a ver o Extrafísico. Se não houver uma boa compreensão do fenómeno a Baralhação pode mesmo levar à loucura.

- Quando descemos escadas no escuro e julgamos haver mais um degrau. São alguns segundos que o nosso cérebro demora a compreender que já não há mais degraus.

- Quando estamos numa fila e dá-nos a impressão que as outras estão a andar mais rápido. Quando passamos para a fila do lado continuamos com a mesma sensação.

- Quando o mundo está a descambar, e, alguns governantes garantem que tudo está bem.

Até que ponto vai o seu Nível de Baralhação ?

video

Publicado em simultâneo no Clube de Bloguistas Portugueses.

4 comentários:

casadegentedoida disse...

Caro Amigo Zorze, há quanto tempo heim? Mas cá estamos nós novamente. Espero que esteja tudo bem contigo. A Baralhação, julgo que, sempre foi o intuito de "alguns" para conseguir o poder e mantê-lo, senão éramos todos iguais e isso não nos é permitido. Como muito bem o mencionaste no teu post "Fatia do Bolo" a Globalização é a Baralhação, o resto são... restos.
Uma frase que ouvi já há alguns anos: "Dividir Para Governar" assenta bem para explicar os maus momentos que passamos e vamos continuar a passar, o PS já nos baralhou e agora vem o PSD para nos baralhar, são sempre dois mandatos cada um, é baralhar e dar e sai os mesmos trunfos. E depois voltamos ao mesmo, crise e crise e crise. Mas fiquemos por aqui, não vamos por agora nos alongar.
Um grande Abraço e fica bem.

poesianopopular disse...

Zorze
Sobre a baralhação, eu aprovo o comentário do "casadegentedoida"porque não conseguiria explicar melhor, é uma análise correcta.
Abraço Amigo

Sr. Engº José Sócrates disse...

Caro amigo, se assim lhe posso chamar...
Queria só deixar aqui o meu descontentamento com a anãlise supra-exposta.
Como líder do actual executivo, considero-me um homem que não teme dizer a verdade, e certamente ter-me-ia apercebido se o país estivesse a... Qual é mesmo o seu infeliz termo?... Ah, descambar.
Lamento informá-lo de que anda a ver demasiada televisão. Afinal, qualquer sondagem me dá a maioria absoluta ainda e sempre, faça eu o que fizer - o que só mostra que o que faço (seja lá o que for) faço bem - ou no mínimo, menos mal que a oposição.
Sem outro assunto subscrevo-me.
Sinceramente seu,
Zé Socrates.
P.S. - O congresso do seu partido já terminou, vá fazer miminhos à Dama de Ferro e deixe estes comentários para os profissionais.

Diogo disse...

Este baralhou-me!