quinta-feira, 15 de abril de 2010

ChatRoulette

É o novo fenómeno da Internet, pode-se até dizer que é a Internet no seu estado mais livre e puro, porém é de avisar ao internauta mais sensível que pode ter surpresas desagradáveis. É que neste sítio tudo é possível, ou seja, o(a) voyeur sob a capa do anonimato total faz coisas que até ao seu parceiro(a) não faria. Ali faz as maluquices mais escondidas nos recônditos espaços guardados nos seus cérebros. O site é Chatroulette.com (clica aqui para ir lá).
O sítio virtual foi criado por Andrey Ternovskiy, jovem moscovita russo de 17 anos, farto do Facebook e de comunicar com os seus amigos no Skype. Inicialmente teve a ajuda financeira dos pais para a criação do site, numa fase posterior com o patrocínio de um site do tipo find daters. O espaço neste momento vale milhões, aliás pela projecção mediática induzida pelos grandes media internacionais.
O site não tem nenhum objectivo, o internauta chega lá e não tem de fazer nenhum registo, não tem de se identificar, nada. Entra, permite a visualização da webcam e do audio, espera um pouco que a aplicação corra e já está lançado.
Depois, é a aleatoriedade total. Uma imagem vídeo em directo sua com outra qualquer em qualquer parte do mundo, com a particularidade da tecla F9, que passa para outro(a) qualquer.
Em quinze minutos, vê-se dezenas de pessoas, nalguns casos são autênticos freak-shows, por isso é necessário um bom jogo de cintura a nível mental.
Ainda hoje e quando falava com os meus colegas acerca das experiências que tive e as ordinarices que vi, eles ficaram malucos, por isso hoje nem lá vou, não vá me cruzar no chat com alguns deles em cenas menos próprias. Eu quando lá vou não me paro de rir, para quem tenha um bom balanceamento mental, aquilo para rir é do melhor.

3 comentários:

Diogo disse...

Também já coloquei um post sobre o chat roulette mas nunca lá entrei.

Marreta disse...

Pelos vistos a "roleta russa" é brincadeira de crianças...

Saudações do Marreta.

Red Eagle disse...

Fiquei curiosíssimo...