quinta-feira, 26 de março de 2009

E porque hoje é Terça-Feira

Hoje a Terça-Feira desperta-me, magnânima. Pergunta-me - Que merda é essa de andarem a escrever nos blogs; Porque hoje é Sábado, Sexta-Feira e cenas dessas? E eu a Terça-Feira também sou dia, caraças!
Meio adorminhado, meio acordado e para não ferir susceptibilidades (sem saber a que dia estava) - Vi logo que hoje é Terça-Feira. Disparei repentinamente.
Olhando para o outro lado da cama pergunto - A Cláudia Schiffer já saiu?
A Terça-Feira responde - À bué. E despacha-te que tens de apanhar o Polar Express!
De imediato digo - Ahh! Pois é! E olha amiga, o Carmo e a Trindade já deixaram SMS's.
- Devem-te ter mandado para aquele sítio
. A Terça-Feira não perdoa.
Adelante...Subo para o Polar Express ainda com o Nesquik na mão e constato afinal que não estava assim tão atrasado.
Acomodo-me com aquele sentimento pernicioso e ligeiramente diabólico, afinal haviam outros(as) que estavam mais "atrasados" do que eu.
Nisto olho para o lado e estava sentado o Gilberto Madaíl, à frente Bruno Paixão. O primeiro deu três anos de vida e o segundo defendeu no tribunal.
Digo - Óhh Gilberto não és assim tão importante!
Gilberto retorque - Sou, sou!
- És um chulo! Não fazes nenhum e recebes o guito! Contraponho.
Gilberto tenta agredir-me e eu num golpe de Krav Maga na pescoçária do bicho deixo-o a respirar a tempos ofegantemente.
- Não te stresses, fazes um buraco no pescoço e com uma caneta BIC sem recheio deixas entrar o ar. It's so simple (penso eu de que), esta gente entra logo em pânico.
Bruno Paixão mostra-me o cartão amarelo.
Percebendo que o ambiente não estava para grandes modas levantei-me e fui percorrendo as outras carruagens, sempre numa lógica de fazer novas amizades.
De repente salta-me o mágico da Walt Disney.
Controlando a taquicárdia, após o susto, digo-lhe - Fizeste escola! Agora não querem outra coisa. É o clube de amigos do Bilderberg, são as criancices maçónicas e os que se acham muito inteligentes da Opus Dei.
Mágico da Walt Disney - Zorze, sabes que essas coisas são uma tremenda cabala. Nada tem a ver com nada e tudo é trivial dentro de uma lógica do "Delicadinho do 5º direito". Nisto e num gesto de puro ilusionismo, capaz de trocar os olhos ao mais puro estrábico, estende-me as três cartas essenciais da vida e o envelope 9.
Com muita calma e sentido de estado, digo-lhe - Olha não vás ao médico não! E procura o Padre Frederico para te guiar espiritualmente.
Neste corre-corre dá me a vontade de fazer pipi. Pergunto ao pica onde é o WC mais próximo.
Diz-me que é já ali - o malandro a enganar-me! - explica-me que se bater na porta três vezes aparecem gajas boas que fazem blós blós.
Eu que acredito na boa-fé das pessoas lá fui. Bato três vezes com muita fé no que me disse o pica e já a afiar a moca. A porta abre-se e...
Manuela Ferreira Leite - a Bruxa Má - a linguajar fortemente e a dizer - Fofo, baby, levo-te ao céu!
Corri que corri, fugi que fugi.
Nem sei a que carruagem a que fui parar. Parei, faço uma avaliação de momentum e reparo lá ao fundo Carlos Cruz e Paulo Pedroso a cochicharem. Apercebendo-se da minha presença ( olhei em redor a ver se alguma criança fugia em pânico), num ápice desaparecem, devia estar com cara de Juíz Rui Teixeira, numa espécie de veri-semelhança.
Pára a carruagem, um apeadeiro, talvez. De uma carrinha celular ouve-se notoriamente uma voz sussurrando - The Voice.
- O BPN é que me deve dinheiro! O BPN é que me deve dinheiro!
Por artes estrambólicas estava ali um médico que me diz - É o síndrome Vale & Azevedo. - Isso é grave? - pergunto eu.
- Neste tipo de síndrome "o doente" não se apercebe da gravidade, acha-se acima da lei, considerando tais ocorrências como normais. Por vezes chegam-se a tomar como justiceiros. Depósitos a prazo a 8%, esta gente acredita em tudo! - desabafava o médico com o Pai Natal ao lado a fazer com a mão o sinal de O.K..
Solavanco brusco e o Polar Express retoma a sua marcha.
Atravesso mais uma carruagem matutando cá para mim - Este Quimbóio não tem fim! Passando de carruagem em carruagem, quando preferiria de sobremaneira estar sentadinho numa esplanada à beira-mar algures no Pacífico com uma babe.
Num canto escuro estava Dias Loureiro a folhear um jornal, espreito e leio nas gordas da 1ª página "Maria José Morgado - Há políticos pobres que ao fim de uns anos estão milionários". Como és possible, tal descoberta? Não posso crer? Como ela conseguiu descobrir? Será do rímel? A Bellady têm um sexto sentido apuradíssimo. Ela à pessoas que sabem mistérios do arco-da-velha. Também pode ser de exposição prolongada ao Sol.
Com a solavancada do comboio entro noutra carruagem e reparo nos rooters posicionados estrategicamente no vagão. Equipado com potentes computadores Magalhães aproveito para pesquisar na net concursos públicos adjudicados directamente e designados como desígnios nacionais, como concorrente único. Só apereciam sites PS/D. Apanho um choque tecnológico.
Ainda meio atordoado e continuando neste comboio, qual misto de casinha dos horrores/supresas e de carruagens temáticas, entro numa que tinha uma grande tabuleta pendurada com os seguintes dizeres - As Boas Prácticas na Gestão Autárquica para Gestores Suecos, Noruegueses e Dinarmaqueses. Oradores; Isaltino Morais, Avelino Ferreira Torres e Fátima Felgueiras.
Estranhei os lugares vazios. Figurando apenas os empregados de catering contratados por uma empresa de trabalho temporário. Nos babetes a tira-colo tinham a fotografia de Mário Soares.
Isaltino dizia-me: Com este sistema judicial, estou tranquilo. Eles é que me compreendem.
- Sejam sérios! Exultava Avelino.
Com tanta seriedade, parecendo eu ao pé destas figuras um real gatuno e lembrando as palavras de outro exemplo de seriedade - A situação do BPP está a evoluir de forma positiva. O arauto da finança local transbordava honestidade e credibilidade. Os seus inteligentíssimos investimentos tiveram brutais crescimentos negativos. As pessoas são tão más. Afinal cresceram e já estão a crucificar, O Talento. O que importa é que teve resultados na ordem dos quaiquer % no sentido da bancarrota.
De repente passam uns homens vestidos de preto com óculos escuros com ares de suspeitos. Fico intrigado - Donde vieram?
O coelhinho da Páscoa, sempre atento - São do SIS, os temíveis serviços secretos portugueses.
Logo de seguida, à minha frente batendo com relativa força uma porta passa por mim a Fada-Madrinha fazendo-me gestos obscenos. Relevei, pois quando a vejo de costas vislumbro uma rabiola daquelas. Curioso decido entrar nessa carruagem. Era a cabine do maquinista, até que enfim! Afinal não tinha andado em círculo vicioso.
Ouvia-se a música de Modjo e lá vejo, um velho homem grande e gordo, de barbas brancas e vestido de preto (não sabia que a CP tinha mudado as fardas?!), escarrapachado numa pequenita cadeira e com as mãos na virilha, dizia repetidamente - Ahhh, soube-me tão bem! Fada maravilhosa!
Após virar-se na cadeira que além de pequenita, também era rotativa, vejo sua placa identificativa no bolso da camisa "Adozindo Meireles". Sinto que há aqui qualquer coisa que não bate certo. Olho em redor e numa das paredes da cabine reparo num cabide com um enorme Kispo preto.
- Já sei, tu és o Feiticeiro de OZ a fingir de maquinista. Disse.
- E eu aqui a fingir de Tom Hanks em desenho animado. Descobriste-me a careca. Num tom pouco surpreso e como se estivesse à minha espera.
Reparando nos seus pés, digo-lhe - Óh Feiticeiro, tu deves ter um ácido úrico muito elevado, até sinto daqui a energia formigueira.
- Desde que a Fada-Madrinha continue a cumprir, estou-me a marimbar, aliás eu sou uma personagem fictícia, por isso tanto me dá. Retorquiu.
- Desse ponto de vista, o teu argumento é brilhante. Respondo-lhe fazendo jogo macaco.
O Feiticeiro de Oz desprezando o que lhe digo e em palavras sábias diz-me - O teu País é do caralho. Vocês gostam da bolinha vermelha.
- Do quê? Dos filmes pornográficos? E epá não digas asneiras caralho, as minhas amigas não gostam dessas merdas! - Censuro-o veementemente.
- Não Zorze, refiro-me à bolinha vermelha que usam no nariz. Ainda por cima gostam e orgulham-se de tal artefacto "inspirador". De tão habituados já não sentem, ao menos os Bilderberg's poupam na vaselina. Até estão no Guiness como o pOVO que se deixou por mais tempo dominar por um regime facista.
- Feiticeiro não te estiques, vai com calma. Fazendo da esquiva, defesa.
- Zorze também tu estás incluido nos Censos da bolinha vermelha. Tivesses estudado como deve de ser quando andaste na Universidade e não nas borgas, nos copos e a farejar grelo, estarias agora a presidir a assembleias gerais da Brisa a € 5.000 por reunião. Se tivesses estudado em Universidades reconhecidas internacionalmente como a Independente. Onde se formaram primeiros-ministros, administradores e banqueiros. Terias uma conta bancária mais preenchida e falarias num Inglês Técnico de fazer inveja a estivadores de Southampton. - Feiticeiro a ensinar-me a história da carochinha.
- Então vou-me matricular. Concordando.
- Agora chapéu! A Universidade já fechou. Não aproveitaste as Novas Tecnologias! O Feiticeiro zombando.
A conversa distraiu-me. Voltando a posicionar-me, vejo com alegria na cabine, cada vez mais apertada, o Pai Natal, o coelhinho, O Peter Pan e a Sininho também o Perninha Marota.
De rompante entra a Quinta-Feira, com ar de quem vai pedir o livro de reclamações - Óhh Zorze, então mas que merda é esta?
- Qual delas? Enviuzo e já com a Sexta-Feira a olhar de soslaio.
- Tens um título qualquer coisa Terça-Feira e publicas no meu dia.
Quinta-Feira metralha à queima roupa.
- Era para ser na Terça, mas, foi na Quinta, calhou. Não tenho tido tempo. A sacana da bolinha vermelha é que me paga a casa, o carro e as jóias.
O Peter Pan aconselha-me a sair na próxima estação, não fosse aparecer a Quarta-Feira, também a mandar vir. Com uma técnica SIS/MAI, saio sem ser visto. Daquelas que toda a gente vê.



Quietinho no galho de uma árvore estava o Mocho a piscar o olho, avisando que já vivemos à demasiado tempo dias de nojo.

P.S.: - Zorze além dos 150.000 empregos também prometo fazer voar este comboio! Melga o feiticeiro.
Respondo-lhe convicto - Tu és xuxa! És, és! Aquela história da Fada-Madrinha está mal contada. Quiçá um disfarce. Na realidade seria uma beautifull Lady-Boy Tailandês bem ao gosto dos xuxialistas. Que fazem "listas". De espera. Seus gulosos!
Lá longe, no Olimpo, conferenciavam os Senhores, analisando - Estas lady-boys PS/D são do piorzinho que há. Nem ao Diabo lembram!

Por estas e por outras num destes dias vou a Fátima. Pela salvação das alminhas...
E num esforçado chinês técnico (mandarim técnico) desejo-vos:
天会更好

10 comentários:

Ana Camarra disse...

Zorze

Larga o Nesquick, amigo, ainda vai ser a tua desgraça!

beijos

duarte disse...

eheheh...
entraste no comboio errado!
Há outros.
abraço do vale

Zorze disse...

Ana, no "ainda vai" digo-te que "já foi". Pois tenho muito cálcio e ainda por cima bebia muito leite, era aos pacotes. Nisso há três anos, uma pedrinha lembrou-se de sair de um dos rins. Nem imaginas as dores! Até a sacanita fazer toda a viagem. Lá me explicaram que o cálcio a mais provoca pedra no rim. Por isso já não bebo leitinho, lá vai um queijinho ou um iogurte de vez em quando.
Tenho uma esquelatura pesada. No Judo deu-me alguma vantagem, pior era nos torneios, ficava no escalão -75 Kgs. (já pesei menos de 75 Kgs.?!), quando os da minha altura ficavam nos -70 Kgs.
Dizia-me o meu Mestre na altura - Tens os ossos pesados, darás um caixão pesado.

Duarte, tivesse eu entrado bem "equipado" e municiado a rigor, poderia ser o comboio certo.

Beijo para ela e abraço para ele.
Zorze

poesianopopular disse...

É companheiro!
Há dias de manhã, que a gente à tarde, não pode sair de casa, à noite!
Abraço

Diogo disse...

Um 艾莉森达亚历山德琳 também para ti.

Abraço

casadegentedoida disse...

Tivesse esse teu "quimbóio" encontrado a "Pedra Angular" e tinha descarrilado.
Gostei das Lady-Boy's, por acaso não viste lá a Chapéuzinho Vermelho? Se a vires dizes-lhe que já tenho o fato de Lobo Mau.
Fizeste bem em ir à Fátima, também lá vou em Maio e não vou me esquecer de Ti.
Fica bem.
Isto é mesmo uma
casadegentedoida

Red Eagle disse...

Gostas de leite???
Nahhh
E com Nesquik?
Fxxxsse!!!

O Nesquik é que dá cabo de ti porque escreveres terça-feira a uma quinta-feira e eu ler só na segunda...

É estranho. Meu caro Zorze nunca li tanta diarreia mental e ao mesmo tempo com sentido.
Estavas inspirado quando escreveste... ou isso ou eu tenho também de começar a beber nesquik... :)

Anónimo disse...

Em tom de piada e baboseiras, lá vais dizendo umas grandes verdades...
Beijocas
Boinas e Bonés

Pata Negra disse...

O Bin Laden pagou aos marroquinos para adulterarem a produção. Não consigo parar de rir!
Um abraço meio tinto

Anónimo disse...

Certamente não idênticos de nós gostaria de passar um indivíduo nocturno com uma empregada que ele conheceu no local com a revista muito original. Acompanhantes permite encontrar as garotas de acordo com suas preferências. Pólos numerosos, infelizmente, nem sempre da busca de conveniência vida de encontros comuns. Estamos dirigindo e ocupado. Embora um trabalho a tempo completo em si é já um destino de mergulhadores tempo de nós flat usurpar extra- curricular [url = http://odjazdy.eu ] Sex ogłoszenia [/ url] because it wants to fixing up the home budget. Poles are frequently described close to foreigners as a strained land who can not possess fun and delight in life. In the meantime, our truth is degree prosaic. Want of sufficient return to continuous forces floor the race for money. The soul of the inhabitants of well-fixed abundant in European countries is much easier. They can give up to commission face companies housework, meals, eat in restaurants or order able meals to your home. Their wages allow on the side of a quiescent spirit and pile some savings. No doubt the sanity that they be struck by more freed time and spend it actively and with pleasure. Foreigners having the right amount of lolly they can be experiencing satirize with the girls, who most often learn past viewing Escorts. These women know how to meet the needs of every man. Escorts are at hand not simply in Poland but in many divergent countries where the law allows.