sábado, 7 de maio de 2011

Noite dos Grandes Espíritos


Num toque, fui avisado, num dia aparentemente normal. Na penumbra da noite, soltam-se plasmas, energias, mas hoje é a Grande Noite dos Espíritos, e eu não sei porquê, apenas senti.
Vou-me deitar, para daí, projectar-me para outros espaços, não materiais e acompanhar...
Para a maior parte da gente, as que negam a sua essência, imagine-se a cachola quando perceberam uma parte do quadro.

Se se nasceu nesta Terra, uma parte de nós tem de haver com ela, não?
Somos parte dela e nós coexistimos, ela existe sem nós e nós não existimos sem ela, pelo simples facto, da pequeníssima janela que permite a vida. Nós bichos esquece-mo-nos disto todos os dias.

Enquanto se assiste a teatrinhos, onde todos participam, desde ao electricista ao produtor, onde todos aplaudem.

Hoje não sei porquê... E eu que sei tantas coisas, mas, não sei tantas outras...

Energias estranhas, diferentes e fora dos contextos, não são todos os dias que aparecem.
Tal como, Dr. Parnassus, também eu, tento enganar o Diabo.

Mas, por vezes, olho as pessoas como bonecos 3D, com as suas conversas muitos importantes de suas vidas, apenas por respeito as ouço, para se sentirem importantes, válidas nos mundos que existem.

No fundo, tudo é importante, desde a formiga até ao elefante, passando pela minhoca e pelo leão.

3 comentários:

Aldo Luiz disse...

Sou grato. Paz e Luz!

Zorze disse...

Aldo,

Este sentir, teve um significado muito forte no dia a seguir do meu grupoéxis.
Talvez um dia o conte.

Abraço.

Aldo Luiz disse...

Caro Zorze, sou cuidador de minha mulher que está com Auzheimer, não há aqui nenhuma intenção de vantagem por contar isto, apenas poder dizer que compartilho intensamente seus sentimentos e sei exatamente o que sentes quando dizes o que dizes. Nada mais desafiador nesta era de infinitos ajustes "quânticos" do que o amor incondicional. A única verdade a ser alcançada e que causa o atual desespero dos escravagistas.

Paz e Luz. Sinto muito, te amo, sou grato.