domingo, 31 de maio de 2009

Ponto(s) de Luz


Às crianças que podem ser crianças, aquando da morte de um ente querido explica-se, que quando olhar para o céu, um daqueles pontinhos de luz é o(a) tal que fisicamente deixou de existir neste plano.
Pode não andar muito longe da verdade... E bem mais perto do que possa na sua capacidade de entendimento.
No dia-a-dia, contactos, manifestações de presença e de afecto de outras dimensões interagem, todos os dias.
Essa interacção é tremendamente difícil, fugaz e de relance. Às vezes ficam apenas as sensações, o sentimento de presença e por vezes a certeza inabalável de que assim foi.
Quantas vezes observadas por outros em silêncios gritantes, que a ética e o respeito sustém e que nos seguram de uma vontade anunciante, a mão de um Pai que afaga o cabelo da Filha querida, ou a Filha que observa a tristeza dos Pais que põem em causa toda a justiça do Universo e questionam a ida do seu Anjo ou a Mãe Helénica que protege serenamente os seus filhos.
No meio da multidão existem muitas vezes olhos extrafísicos que nos amparam ou simplesmente que nos vêem mais uma vez.
As religiões são as melhores aproveitadoras destas dinâmicas interactivas e todas elas da pior forma possível num contexto de livre desenvolvimento da consciência individual de cada um.
A realidade ou as realidades inter-dimensionais não são de ninguém, apenas coexistem. Ponto. De Luz.
A manifestação ecto-plásmica consoante a energia utilizada dá a sensação de pontos de luz.
Numa vida física não percepcionamos o nosso próprio nascimento e morte. Esta última nem sempre. Mas o principal, o jogo do meio, passa ao lado da maior parte, não porventura as recordações daí obtidas serão objecto de análise noutros futuros, tal como, a forma reactiva de como as vivenciamos.
Não desistir também é opção, tal como uma Árvore que não desiste do último raio solar.

9 comentários:

Ana Camarra disse...

Zorze

Primeiro, a musica e o video são muito bons.
Depois não tenho essa "crença", desculpa a palavra, que tu tens.
Hoje acompanhei uma imaga de infância ao cemitério, foi tempo também de rever amigos de infância e juventude.
Fomos crianças ao mesmo tempo, partilhamos pastilhas elásticas, sapatilhas de ginéstica, lápis de cor, cigarros, começámos a trabalhar as duas no mesmo dia no mesmo sitio.
O olhar do seu companheiro era vazioo, repetia que llhe doi muito e que ela ainda lhe sorriu antes de lhe morrer nos braços, a filha, da idade dos meus, mais precisamente um ano mnais nova que um e um ano mais velha que outro, tinha aquele ar atordoado de pesadelo, a mãe era um farrapo que se agarrou a mim como se agarrasse a filha.
Não soube o que fazer, fiz o que é hábito, ouvi, abracei e beijei nada mais há a dizer.

beijos

Zorze disse...

Ana,

A perda é um dos factores do ego que o Ser Humano não consegue trabalhar de forma racional, deixando o campo todo aberto ao comportamento emocional.

Quem é que te garante, que quem, dessomou não esteve presente observando carinhosamente seus familiares e amigos?
Tentando, até, talvez, que não chorem, não sofram... "Eu estou bem!".

Tanto uma hipótese ou outra, poderão estar correctas ou erradas.
Por mim garanto-te que essas interacções são reais.
Não creias, ou queiras crer, um dia saberás.

Beijos,
Zorze

Diogo disse...

Caro Zorze, também não acredito. Qual seria a lógica?

Abraço

Zorze disse...

Diogo,

Quando se passar a fase do acreditar, tudo terá uma lógica.

Abraço,
Zorze

Pata Negra disse...

Tinha um amigo que dizia: há sempre uma estrela com o teu nome!
Um abraço dum anjo da Guarda ou da Covilhã

Isabel Pedrosa Pires disse...

Zorze

Vai ao meu blogue que está lá um pouco de magia para ti.
Um Abraço.

LUA DE LOBOS disse...

há muito tempo que não lia nada de tão válido.
obrigada por este texto tão cheio de tudo o que se vai desvendando cada vez com mais velocidade...
e não tem a ver com crenças ou religiões.
os "quanticos" bem vão passando o seu descobrir :)
xi
maria de são pedro

silvia salazar disse...

Menino deixa disso,tens que aproveitar enquanto estar vivo e vamos a praia no feriado..eh eh eh

Anónimo disse...

Конец лета наступает, депрессуху предвещает
Собираем чемодан и летим в далекий http://tai.com