segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Wikileaks


O Wikileaks é um site criado em Dezembro de 2006, que actualmente está sediado na Suécia, conta com cerca de meia dúzia de colaboradores a tempo inteiro; jornalistas, dissidentes políticos e informáticos, essencialmente.
O seu fundador, Julian Assange, australiano de nascimento, jornalista é a cara do projecto. Quando em Agosto de 2010, após a divulgação de documentos secretos do exército norte-americano sobre a guerra do Afeganistão, a justiça sueca - país no qual tinha a nacionalidade - emitiu sobre si dois mandatos de prisão, um por violação e outro por agressão. Actualmente, Assange é uma espécie de apátrida, não existe país de momento que lhe queira oferecer cidadania, quando ao mesmo tempo, um certo "staus quo" político o queira desacreditar em força.
O site vive de uma rede de bufos, delatores, dissidentes, funcionários "mal tratados" em posições chave, gente com coragem a suficiente para expor as incongruências políticas em que vivemos e à medida que o tempo vai passando, juntando à crescente mediatização do site, mais pessoas depositarão na "drop box" do site mais informação sensível. É uma autêntica bola-de-neve de informação potencial.
Pode ser também, um sítio propício para a mais pura contra-informação, ou não. Fica ao critério de cada um, a sua interpretação.
Ontem, 28 Nov. de 2010, deram mais um passo na divulgação de material classificado e secreto, com o título - Cable Gate. São informações recolhidas pelo corpo diplomático americano, desde 1966. É um forrobodó completo. A sua leitura é recomendada vivamente.
Quer sejam verdadeiras ou não, o facto que subsiste, é que vivemos um mundo muito estranho, ou se calhar, tudo isto é normal, depende do ponto de vista.

4 comentários:

Jorge disse...

É preciso existirem estas pessoas para denunciarem os podres e as merdas dos mafiosos norte-americanos.
Ouvi dizer mangas que tens namorada fixa...confirmas ?? será que é por isso que nunca mais foste lá ao estaminé ??

Abraço

Red Eagle disse...

Assim se vê como os americanos vêem o resto do mundo.
Eu já li parte daquilo e não tenho pachorra para muito mais...

Saudações Chaladas

Pata Negra disse...

Tudo isto é normal e apenas vem confirmar as suspeitas de sempre. Estranho que este seja o mundo legitimado por tantas nações, por tantos eleitores que assanham o cão americano para que ele morda a tudo o que mexa.
Um abraço descrente

Olivar disse...

Tenho pena que alguns estejam sempre contra a civilização ocidental, um pouco á semelhança dos alegados voos da "CIA".........
Comecando por aí, tenho a dizer que seria bem mais preocupante o facto de individuos da Al-qaeda viajarem nas linhas comerciais e fazerem estragos nos bens e passageiros, do que esses mesmos serem transportados pela CIA seja lá para onde forem (e levrem porrada)! Segundo, a fuga de informações vinda através da wiki-leaks é bastante grave, na medida em que são postos em causa o relacionamento do mundo ocidental com os seus aliados;Porque não se vê isso em regimes, tais como Coreia do Norte, Irão, etc, etc, para quem seja simpatizante é só uma questão de ir para lá viver, não será? Ou será mais cómodo viver numa democracia algo liberal (?), ir atestar o carro, quando o combustivél ainda está a preços que se pode pagar, ir ao hiper encher o carrinho de compras, mandar bocas dizendo "cobras e lagartos" do Governo e seus parceiros, levar as "criancinhas" ao parque de diversões, ou mesmo no hiper, pondo-as ao colo, deixando o seu carrinho vazio, de modo a se poder passar á frente dos restantes "trouxas", mesmo ofendendo, pensando estar imune a levar um borracho na tromba???
Este discurso certamente irá ferir muitos "adeptos" que detêm os tiques da superioridade moral e intelectual, mas mesmo assim trata-se dum, ou de vários pontos de vista presentes nesta "selva" social, a qual muitos ainda não despertaram, e esperam sempre algo melhor que os "governe"; Fazendo uma introspecção, perguntai ás vossas consciências, se realmente merecem melhor.............