sábado, 11 de julho de 2009

Outras formas de roubar

No outro dia, fui esperar familiares ao Aeroporto de Lisboa. Pensei em jantar pelo o caminho, mas, vicissitudes várias e um pequeníssimo acidente automóvel capaz de provocar um semi-engarrafamento a entrar no campo do enervante, fez-me alterar o antes pensado.
- Como qualquer coisa no Aeroporto. Pensei e sabendo que os seus cafés por força de contratos de concessão caríssimos, exploram de sobremaneira os preços dos produtos que vendem. Sabendo disso, contemporizei e uma vez não são vezes.
Lá tenho uma surpresa surrealista.
O sumo de laranja espremido numa máquina Zumex, cobrado por uns módicos € 4,10. Cerca de três laranjas espremidas para um copo de plástico e pimba. Bebe e não bufes!
É o tradicional comerciante português. Poderia disfarçar mais no preço do folhado ou da sandes, e aí até seria mais compreensível. Mas não.
Ganancioso e pouco inteligente, mete ferro no mais simples de forma absurdamente descarada.
Quando fui buscar o café, disse à empregada - Isto é que é roubar! (numa clara alusão ao gesto de Paulo Bento - roubar).
A que me responde num tom de quem já tá habituada àquele tipo de comentário - Os contratos de concessão são caros. E olhe que naquele café ali, o mesmo sumo é € 5.
Fiquei descansado, por aleatoriamente ter escolhido o mais barateiro.

A empresa estatal ANA que tem o exclusivo monopólio de gestão dos aeroportos portugueses, concessiona por concurso público a privados, os espaços comerciais utilizados por milhares de pessoas todos os dias. Constata-se que não são critérios de qualidade o factor decisivo, mas sim, a grana que tem de se pagar para ter um estabelecimento em tal espaço exclusivo.
O serviço é igual a qualquer café desde Serzedelo a Ermesinde ou de Torres Vedras a Barcarena.
O preço que se paga à ANA é o único factor de decisão. O concessionado reflecte o preço nos clientes.
Que belo serviço público que nós temos. Amigo dos cidadãos e sempre a pensar no nosso bem-estar. Para os visitantes estrangeiros um excelente cartão de visita.

Não só são os roubos de milhões perpetuados por políticos corruptos e enviesados. Autarcas artistas nos negócios locais. Também no pequeno comércio o meter a mão em bolso alheio é linguagem bem conhecida.

Volto a por este vídeo que publiquei num singelo post sobre dinheiro à algum tempo atrás (ver aqui). É que pelo o money fica tudo maluco.
E como a coisa anda preta anda quase tudo hipnotizado pela grana, argent e cacau.

13 comentários:

Mugabiano disse...

Mas ca ganda roubalheira ! evoluímos muito no meter a mão na massa....dos outros !

Abraço!

Bruno disse...

Só me consigo rir! (devo ser sádico!)

Monsoon disse...

Hi! Thanks for your congratulations. It was very kind of you!! I wish you a great weekend and summer.

Monsoon :-)

duarte disse...

pois o carcanhol...não consegui ouvir o Brice de Nice(computer myu lento).
para que se saiba: o preço pago ao produtor não ultrapassa,em média, os 0,50 centimos/kilo(4 a 5 laranjas de grande calibre).
enfim "do outro lado do rio, só um come o fruto outro não",Brecht.
abraço companheiro

mugabe disse...

hummmm andas aí a dar muitos Congratulions, pois !

É pá, parece que vais de férias não é ? Boas férias !

Abraço

Ana Camarra disse...

Zorze

Existem ANA's capazes de tudo....


beijos

Marreta disse...

Se te serve de consolação posso dizer-te que já paguei 12 euros por uma água e um café!
E também te posso dizer que essa "roubalheira" até não é muito acentuada se comparada com outros aeroportos da Europa. Para a próxima faz como eu, come e bebe cá fora ou então leva mantimentos para digerires lá dentro.

Saudações do Marreta.

Diogo disse...

Por esse preço tinha comido uma dose de choco frito acompanhada por sangria de champanhe no Meco.

casadegentedoida disse...

Bom, se por esse liquido amarelo foi esse preço nem quero saber o custo do xiripiti. O melhor será te aviares no Ubatuba.
"Se conduzires não bebas sumo de laranja no Aeroporto de Lisboa, metes de gasolina prá volta".
Abraços

Zorze disse...

HTC Magic, teste.

J.S. Teixeira disse...

Ainda há quem diga que é possível viver num aeroporto. Não sei como é que o Tom Hanks se safou...


Vejam o artigo sobre a "barraca" do sindicato amarelo SINTAP na Câmara Municipal do Seixal no blogue O Flamingo.

Red Eagle disse...

Meu caro Zorze
Tudo rouba..., nós é que andamos distraídos...

Red Eagle disse...

Temos de abrir a pestana